28 de fevereiro de 2011

Nessuno capirà .

Em meu quarto, desenho um futuro somente meu.
Não há nada que consiga me atrapalhar.
Em meu espelho, vejo um reflexo que não desenhei para mim.
Talvez eu nem mais conheça quem é esse alguém no espelho.

Desenhando na areia da praia, 
Ouço o som tocado pelo mar. Isso me acalma.
O desespero se fora, por enquanto.
A dor da perda me permite respirar, um pouco!

Mesmo que apague isso,
Ainda estará dentro de mim.
Mesmo que eu não queira vê-lo,
Ainda permanecerá aqui.

Existem novas certezas em mim.
Embora tudo tenha um novo peso e uma nova medida, 
Sei que é a decisão mais certa.
As lágrimas caem em descontrole absoluto. Não as evito.

As pessoas passam, as ondas quebram.
Minhas lágrimas ardem, flamejam.
Esse torpor me sufoca,
Mas desta vez, a decisão é a certa!

Em luto, percebo que te matei dentro de mim.

2 Comentários:

Japiinha disse...

Nunca que soubesse que vc tinha um blog kkk'
texto belíssimo Lua..
parabéns,viu?! :*

Tainã disse...

Eu tenho gostado casa vez mais dos seus textos, mana. Você tá amadurecendo rapidamente. Isso é mutio bom. ;*

Postar um comentário