26 de julho de 2012

Distúrbio .

Talvez eu embale meu coração numa máscara,
Que me faça acreditar que nunca existiu um sentimento,
Jamais desvendarão o segredo.
Usarei uma nova face, escondendo o meu medo.

Fazendo segredo o meu jeito de amar,
Escondendo os desejos, e negando ao meu coração,
Vontades, desejos, usarei a razão,
Para evitar que alguém (eu) saia machucado.

Esconderei minha face e as minhas alegrias,
Deixando apenas uma fotografia do que um dia eu fui,
Serei um coringa, sempre ganhando os jogos,
E ficando de fora de onde não me interesso.

Jogarei com os sentimentos, mas não deixarei pistas,
Mudarei meus pensamentos, assim que despertar sentimentos,
Envolverei somente meu físico, porque meu lado sentimental morreu,
De tanto tentar amar.

0 Comentários:

Postar um comentário