30 de julho de 2012

Presos por um toque .

Ela ousou beijá-lo sem temer uma resposta, segurando-o pelo queixo, o domou, puxando para si, tomando daquele mel que causou arrepios e sentiu que ele correspondia, apertava o corpo dela contra o dele, tornando aquele espaço tão pequeno, que eles se tornavam um. Aquele beijo foi a arma de um crime tão grande, que já não podiam mais fugir, foram presos por um amor que estava em chamas, e agora eles pertenciam um ao outro, como almas gêmeas, como se tivessem nascido para ficar juntos, mesmo que o medo da entrega quisesse abrir um abismo, mas nada poderia estragar aquele dia, eles estavam juntos, e se olhavam tão profundamente, tornando a comunicação por fala inútil, fazendo do olhar a troca das palavras mais apaixonadas. Ela já não sorria, sentia um sentimento que tirava seus pés do chão e fazia o seu coração pulsar, e envergonhada olhava para baixo, com medo que ele ouvisse. Eles estão apaixonados, e o beijo permanece guardado, ela somente dele, e ele somente dela. 

0 Comentários:

Postar um comentário