9 de outubro de 2012

Despedida de Solteira

Ela sabia curtir a vida, no início da adolescência conheceu tudo o que seu corpo se despertou a querer, , desde beijos até o álcool. Ela não se importava com o que pensavam ou diziam dela, muito menos com o que seu coração queria dizer, ela apenas queria viver intensamente. Se foram seus quinze, dezesseis, dezessete anos. Ela se apaixonava todos os dias, experimentava novos gostos, novos estilos, novos abraços, mas nunca queria se sentir de um abraço só. Ela gostava de viver sozinha. Não obedecia o seu coração, e nem queria viver intensamente um amor, ela estava  satisfeita em ser sozinha. Ela salientava sua adolescência e as qualidades que obteve com a chegada dessa fase. Ah, nada poderia prendê-la. Eles olhavam e acreditavam que aquela menina nunca seria de ninguém e mesmo assim tentavam deixá-la apaixonada. E por instantes ela se apaixonada intensamente por um, por outro, mas nunca se entregava a ninguém. "Ela não nasceu para ser mulher casada" - diziam os mais íntimos. Porém, certo dia, logo depois de sua adolescência ter passado, ela hoje uma mulher de 21 anos encontra o que nunca havia sentido, percebe que o álcool não supria o que seu coração pedia, e nem aquelas danças e muito menos os braços e abraços que se entregou um dia ou outro. Ela olha um rapaz de olhos castanhos e meigos, não percebe o que estava pra acontecer, apenas sente algo tão forte que faz estremecer a pernas. E ele a olha com tanto amor, que ela nunca tinha sentido. Seu mundo se perde quando ele olha nos olhos dela, é como se nada mais existisse, e se apaixona de um jeito que nunca tinha se apaixonado. E aos 21  anos ela vira mulher de um homem só, ela vira mulher dele desde o primeiro olhar, e então ele sabe da história dela, do modo de como andava solta e jamais se prendia a alguém, e isso não o amedronta. Ela decide ser dele, e todos os dias se apaixona intensamente por ele. Ela hoje se tornou além do que diziam, e mais do que imaginavam, no auge dos seus 21 anos ela decide que viveu sozinha demais e encontrou o seu príncipe, então decide viver com ele. E hoje, ela percebe que poderia girar o mundo duas vezes, ou três, mas jamais amaria e desejaria alguém mais do que seu amor, e o melhor, é que ele também a ama. Hoje, ela percebe que não nasceu pra ser sozinha, ela nasceu pra ser de alguém. Na verdade, ela nasceu pra ser dele. 

2 Comentários:

Anônimo disse...

porque você é o milagre da relção, amor. rs
você sabe disso...

Luara Potiguara disse...

Não sei de nada disso. Você é o meu milagre, amor.

Postar um comentário