1 de outubro de 2012

Ives Ricardo

E então ele aparece fazendo com que todo o meu mundo pare, e quando eu o olho, ele evita. Aquele frio na barriga que há tempos eu não conhecia, chega tão descontrolado, que agora eu evito olhá-lo. Parece que sua presença, assim tão perto, me faz sentir vontade de não mais fugir, agora pareço não sentir medo. Ele permanece calado, chega ser frio, me pergunto se devo falar com ele, mas tenho receio de como falar, de como ele vai reagir, então faço uma simples pergunta:
- Ei, você ainda toma o mesmo refrigerante?
Ele responde monossilábico, olhando diretamente nos meus olhos, e depois me olha da cabeça aos pés com um jeito de rejeição. E eu tremo, fico tão sem graça, que me pergunto se deveria arriscar falar com ele mais uma vez, então evito. Ele arruma as coisas e vai embora, e quando passa pelo portão de casa é como se eu tivesse o perdido, e essa sensação me incomoda tanto que eu fico angustiada, agoniada e decido pegar meu celular e enviar uma mensagem. Ele responde, dessa vez não foi monossilábico, ele realmente escreveu. E então eu percebo que existe ainda algo entre nós dois, algo tão forte que me fez mudar totalmente meus defeitos e me tornar compatível com ele. Eu não quero saber como ou o que devo fazer, a cada mensagem percebo que é com ele que quero ficar, e não me importo em ir atrás dele e dizer que o quero de volta. E então, percebo que ainda existe uma chance de ficarmos juntos, vejo que o pra sempre existe e foi o pra sempre que me trouxe você. Começo a perceber que ele me faz mais completa, tanto que transbordo. E nesse momento percebo que Deus me deu um milagre, afinal, Deus me deu você. 

2 Comentários:

Anônimo disse...

é, eu sei rs.
afinal, estava lá. de onde nunca deveria ter saído, amor.
Amo você.

Luara Potiguara disse...

De onde nunca saiu, e você sabe disso.
Eu AMO você, meu príncipe.

Postar um comentário